Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

DICAS PARA LEITURA

Aqui você encontra algumas indicações para leitura juntamente com os resumos das obras.

OBRAS DE FILOSOFÍA/HISTÓRIA/CIÊNCIAS:

BLOOM, Harold. Onde encontrar a sabedoria? Editora: Objetiva, 2005. Assunto: Filosofia.
Comentário:Neste livro, o crítico literário norte-americano Harold Bloom nos conduz pelo cânone literário ocidental, desde a Bíblia até o século XX, examinando a maneira como a literatura pode trazer sabedoria às nossas vidas. Por meio de comparações dos Livros de Jó e Eclesiastes, Platão e Homero, Cervantes e Shakespeare, Montaigne e Francis Bacon, Samuel Johnson e Goethe, Emerson e Nietzsche, Freud e Proust, e, finalmente, em reflexões sobre o Evangelho de Tomás e a obra de Santo Agostinho, Bloom destila as diversas - e por vezes contrárias - formas de sapiência que moldam o nosso pensar. 'Onde Encontrar a Sabedoria?' é uma reflexão profunda sobre os limites humanos, e sobre a preciosa contribuição da literatura para nos ajudar a aceitá-los.


MCGINN, Colin. A construção de um filosofo. São Paulo: Record, 2005. Assunto: Filosofia.
Comentário: Penso, logo existo. Ou a realidade nada mais é do que mera indução de imagens em nosso cérebro por alguma força externa? Do axioma de Descartes até os golpes voadores em Matrix, o filósofo inglês Colin McGinn estabeleceu sua sólida e controversa carreira com base nos polêmicos, mas não tão palpáveis, mistérios da percepção e consciência. Em 'A construção de um filósofo' McGinn dá testemunho da descoberta de sua vocação na filosofia, dos bastidores da vida acadêmica e de seu sucesso na divulgação do pensamento filosófico. O livro humaniza a obscura disciplina da filosofia analítica. Com uma combinação de memória e ensaio, o livro é um auto-retrato de um investigador do pensamento desenvolvendo sua carreira em universidades britânicas e, depois, nos Estados Unidos. McGinn compartilha tanto experiências pessoais quanto conquistas profissionais. Conta como descobriu Descartes na adolescência, quando tocava numa banda de rock, e o gosto pelos esportes, principalmente os aquáticos e fala, ainda, das leituras de Noam Chomsky, na faculdade de Psicologia - sua opção inicial de formação diante das incertezas profissionais na Filosofia. 'A construção de um filósofo' oferece, também, uma visão divertida sobre as disputas no meio acadêmico da Filosofia, além de uma clara introdução ao pensamento de McGinn.



BLOCH, Ernst. O principio esperança. Contraponto Editora, 2005. V. 1. Assunto: Filosofia.
Comentário: Volume inaugural da trilogia clássica de Ernst Bloch, em primeira tradução para a língua portuguesa, esta obra expõe um longo inventário daquilo que, sob a forma de sonhos e utopias, é portador de esperança. O autor atravessa o espaço e o tempo. Com vasta erudição, focaliza fatos, idéias e textos que marcaram a trajetória dos povos em variados momentos do nosso caminho sobre a Terra. A partir do que enxerga no passado e no presente, esboça os contornos de um futuro possível, em que o homem reconquiste a si mesmo, ultrapasse o reino da alienação e realize um mundo novo.



NIETZSCHE, Friedrich W. Sabedoria para depois de amanhã. Martins Fontes, 2005. Coleção: Tópicos. Assunto: Filosofia..Comentário: A coletânea de fragmentos póstumos de Nietzsche apresentada neste livro chamará a atenção do leitor, antes de tudo, pela variedade e pela heterogeneidade de seus temas e perspectivas. O leitor que aceitar o desafio de lê-lo poderá apreciar também o interesse e a originalidade de cada fragmento, surpreender-se com as analogias e os contrastes que subjazem à sua diversidade temática.



GUERRA, Andréia; BRAGA, Marco; REIS, Jose Cláudio. Breve historia da ciência moderna: das luzes ao sonho do Doutor Frankenstein. Editora: Jorge Zahar, 2005. V. 3. Assunto: História/Filosofia.
Comentário: A série 'Breve História da Ciência Moderna' apresenta o processo de desenvolvimento do pensamento científico em seus diversos contextos históricos. Esse terceiro volume trata da consolidação da racionalidade científica no auge do Iluminismo, e também de sua crítica ao longo do século XVIII. As Revoluções Francesa e Industrial definiram um novo mundo, no qual a razão e a objetividade se estabeleceram definitivamente como padrão de verdade. Assim, o poder da nova sociedade deveria estar necessariamente entrelaçado com a ciência, unindo filosofia e técnica. Apesar do sucesso alcançado por essa visão mecanicista, outras manifestações filosóficas e artísticas começaram a contestar a concepção do homem e do universo como máquinas. O leitor tomará contato com essa discussão, em uma ampla abordagem do panorama científico, artístico e social de uma época que, com suas revoluções, marcou definitivamente o mundo ocidental. Enfatizando o diálogo entre diferentes campos do conhecimento, os autores constroem um painel útil para quem deseja encontrar a porta de entrada dos principais problemas que formam o universo da ciência. Inclui sugestões de leitura e indicações de pinturas, filmes e livros.


LIPOVETSKY, Gilles. A sociedade pós-moralista - crepúsculo do dever: e a ética indolor dos novos tempos democráticos. Editora: Manole, 2005. Assunto: Filosofia.
Comentário: A sociedade pós-moralista apresenta um conjunto de reflexões que demonstram como a revitalização dos valores e o espírito de responsabilidade, conceitos tão propagados em nossa época, não conseguem disfarçar a inexistência de idéias em favor do retorno da moral tradicional, estrita e categórica. Aliás, é bem o contrário que temos diante dos olhos - a emergência de uma cultura inédita, que divulga mais propriamente as normas do bem-estar do que as obrigações supremas do ideal. Assim, a logomarca da ética é mostrada em toda parte, enquanto o estímulo a sacrificar os próprios interesses em prol de outrem é algo que não se vê em lugar nenhum.


COOK, Michael. Uma breve historia do homem. Tradutor: Borges, Maria Luiza X. De A. Editora: Jorge Zahar, 2005. Assunto: Historia.
Comentário: De forma abrangente, mas detalhista, Michael Cook conduz o leitor em uma fascinante viagem por dez mil anos de história. Assim, aborda desde o surgimento da civilização até a globalização no mundo contemporâneo, passando por todos os continentes e suas fases de evolução cultural, e examina a fundo costumes e tradições específicos. O livro toma como ponto de partida a perturbadora questão - poderia a história humana ter se desenvolvido de modo radicalmente diferente? Combinando diversos campos do saber - paleontologia, geologia e lingüística histórica, por exemplo -, o autor investiga o que levou o homem a adotar certas formas de organização e não outras. E aponta a agricultura como chave para a virada da humanidade em direção à civilização.


POSNER, Michael I. Potência de dez: o mundo as várias escalas. Portugal: Porto Editora, 2002. Coleção: Biblioteca Científica. Assunto: Ciências/Filosofia/História.
Comentário: O que é que seria capaz de observar se o seu campo de visão pudesse abranger uma extensão de mil milhões de anos-luz? Ou se pudesse espreitar para o interior do reino microscópico do átomo? Potências de Dez vai permitir-lhe tudo isso. Através de 42 imagens sucessivas, cada uma delas a uma “potência de dez” diferente, você vai viajar desde a surpreendente imensidão até ao extraordinariamente pequeno.



MOREIRA, Vivianne de Castilho. Leibniz e a linguagem. Portugal: Jorge Zahar, 2005. Coleção: Filosofia passo-a-passo. Assunto: Filosofia.
Comentário: A lógica formal deve muito ao pensamento de Leibniz, um dos grandes entusiastas da idéia de uma linguagem artificial para a apresentação formal das regras do pensamento. O presente volume oferece um panorama das convicções que motivaram o empenho de Leibniz em tal empreitada e das razões que as justificam.


MARQUES, Edgar. Wittgenstein e o tractatus. Portugal: Jorge Zahar, 2005. Coleção: Filosofia passo-a-passo. Assunto: Filosofia.
Comentário: Esse livro oferece ao público não-especializado uma introdução às principais idéias desenvolvidas por Wittgenstein em seu Tractatus logico-philosophicus. Explicitando a gênese conceitual da concepção tractariana da linguagem, o autor mostra de que maneira ela se relaciona com os temas lógicos e éticos também abordados por Wittgenstein em sua obra.


OBRAS MATEMÁTICAS/EDUCAÇÃO MATEMÁTICA/ENSINO:

KEITH, Devlin. Matemática: a ciência dos padrões.  Portugal: Porto Editora, 2002. Assunto: Ciências Exatas.
Comentário: “O grande livro da natureza”, disse Galileu, “só pode ser lido por aqueles que conhecem a linguagem em que foi escrito. E essa linguagem é a matemática”. “Matemática - A ciência dos padrões”, surge como uma celebração, ricamente ilustrada, de beleza e delicadeza de expressão desta linguagem em permanente evolução, explorando as diversas formas como a matemática nos ajuda a compreender as percepções que temos da realidade, tanto dos mundos exteriores físico, biológico e social, como do reino interior das idéias e dos pensamentos.

KEITH, Devlin. O gene da matemática.  São Paulo: Record, 2004. Assunto: Ciências Exatas.
Comentário: Em 'O gene da matemática', o especialista em programação neurolingüística Keith Devlin esclarece como a língua se relaciona em dois níveis; a habilidade de pensar matematicamente surge do mesmo processo de manipulação de símbolos crucial para o desenvolvimento da fala.



DI AUGUSTINI, Carlos Alberto. Matemática aplicada a gestão de negócios. São Paulo: FGV, 2005. Assunto: Matemática Financeira/Finanças.Comentário: Esta obra transcende a análise matemática, concentrando-se mais na aplicação dos conceitos à gestão dos negócios, com base na interpretação jurídica. É uma valiosa ferramenta para administradores de empresas, empresários, advogados, economistas, contabilistas e demais profissionais da área. O livro traz os seguintes assuntos - custo de oportunidade; regime de caixa e regime de competência; juros; valor do dinheiro no tempo; desconto; sistemas de amortização; inflação e correção monetária (indexação); aplicação dos sistemas Price e SAC; cobrança; imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários (IOF); mercado de câmbio.



HERSH, Reuben; DAVIS, Phillip J. A experiência matemática. Portugal: Gradiva, 1995. Coleção: Ciência Aberta. Assunto: Ciências Exatas.
Comentários, em breve.




CONTADOR, Paulo Roberto Martins. Matemática: uma breve historia. Komedi, 2005. V. 1, 2. Assunto: Ciências Exatas.Comentário: Os progressos realizados nas ciências, principalmente na matemática e na astronomia, a partir do Renascimento, fizeram com que os conceitos aristotélicos caíssem por terra, proporcionando uma profunda evolução do espírito humano e ampliando de forma jamais vista o Universo conhecido pelos antigos. Este avanço deu-se devido à busca de conhecimento e de criação de alguns homens que desafiaram a tudo e a todos, principalmente a autoridade da Santa Inquisição. Mas por quê? Por que Copérnico, que colocou o sol no centro do Universo, escondeu seu trabalho por tanto tempo? Como Kepler, apesar de tantos infortúnios em sua vida, conseguiu elaborar suas três leis? Qual a força que moveu Galileu a desafiar a Igreja? Neste livro, o autor tenta responder a estas e outras perguntas, abordando os principais aspectos da história da matemática a partir do início do Renascimento, utilizando-se de uma linguagem acessível a qualquer pessoa que tenha interesse pela história da Matemática.




ROQUE, Carlos. Matemática ao virar da esquina. Portugal: Gradiva, 2005. Coleção: O prazer da matemática. Assunto: Didática da Matemática.
Comentário: Este livro pretende ser um instrumento pedagógico de abordagem a diversos temas matemáticos tratados essencialmente no ensino secundário, partindo sempre de uma situação próxima do real. Em muitos momentos, o leitor é convidado a utilizar a sua perspicácia para contornar as situações mais inesperadas. Constituído fundamentalmente por divertidos desafios, inclui também indicações para a construção de material pedagógico e até a idéia base para um teatro acentuadamente numérico. A segunda parte integra as soluções e comentários.




TEWART, Ian. Mania de matemática: diversão e jogos de lógica e matemática. Editora: Jorge Zahar, 2005. Assunto: Ciências Exatas.
Comentário: O extraordinário e maravilhoso mundo dos quebra-cabeças e paradoxos matemáticos analisados por um dos mais conhecidos divulgadores de ciência, Ian Stewart. Em 'Mania de Matemática', o autor reúne uma grande variedade de desafios, todos eles construídos em torno de um incrível relato ficcional. Ao longo do livro, somos apresentados a importantes problemas matemáticos e personagens bem curiosos, em histórias atraentes, incitantes e muito divertidas. Hábil na escrita, Ian Stewart consegue envolver o leitor em raciocínios complicados, utilizando para isso desafios, contos de mistério ou problemas com os quais lidamos no cotidiano. Praticamente em cada página há uma descoberta brilhante, um ingrediente novo, uma sugestão a seguir. O leitor não habituado aos temas correntes da matemática não deve se assustar. Embora os problemas propostos não sejam triviais, é possível acompanhar e, sobretudo, se interessar pelos raciocínios apresentados. Enfim, esse é um livro para quem ama os números e também para quem não os ama – ainda!




BOLT, Brian. Mais actividades matemáticas. Portugal: Gradiva, 1992. Coleção: O prazer da matemática. Assunto: Matemática.
Comentário, em breve.




MOLE, Kátia C. Stocco; DINIZ, Maria Ignez. Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001. Assunto: Ensino de Matemática/Pedagogia.
Comentário: “Ler, Escrever e Resolver Problemas” contribui para a atual discussão sobre o lugar e o significado das competências e das habilidades na escola fundamental, enfocando as habilidades de ler, escrever e resolver problemas em matemática. O livro traz informações e reflexões baseadas nas diferentes teorias de ensino e de aprendizagem contemporâneas, e na extensa experiência das autoras junto a escolas públicas e particulares brasileiras. Traz uma descrição de propostas pedagógicas inovadoras, assim como de exemplos de produções de alunos, todos ilustrados em quatro cores.




ARRAHER, David W.; SCHLIEMANN, Analúcia Dias. Compreensão de conceitos aritméticos: ensino e pesquisa. 2 ed., Campinas: Papirus, 2003. Coleção: Perspectivas em Educação Matemática. Assunto: Ensino de Matemática/Pedagogia.
Comentário: Essa coletânea amplia o conhecimento sobre a compreensão da aritmética e sua relevância para o ensino de matemática no 1º grau. Mesmo antes de freqüentar a escola, as crianças começam a desenvolver idéias, conceitos e procedimentos matemáticos. Conhecer tais conceitos e procedimentos é fundamental para o ensino de matemática na escola.




MOYSES, Lúcia. Aplicações de Vygotsky a educação matemática. Campinas: Papirus, 1997. Coleção: Perspectivas em Educação Matemática. Assunto: Filosofia/ Ensino de Matemática/Pedagogia.
Comentário: Neste livro, Lucia Moysés relata uma experiência de ensino de matemática, com turmas de 5ª série de uma escola pública. Com base nos conhecimentos legados por Vygotsky e seus seguidores, a autora criou uma parceria com professores que estudaram e aplicaram tais princípios em suas aulas. O resultado do trabalho comprova que é promissor o uso do enfoque sócio-histórico para a qualidade de ensino.




ELLO, Isabel Melero. Formação, profissionalidade e prática docente: relatos de vida de professores. Editora: Arte & Ciência, 2002. Assunto: Pedagogia.
Comentário: A suspeita de que 'não escolhemos o tema de nossas pesquisas, somos escolhidos por ele', se confirma com a leitura deste livro no qual a autora procura compreender a sua trajetória docente a partir de histórias de vida de professoras. Dentre as inúmeras questões que a autora se coloca, uma parece ser fundamental; Como se dá o processo de auto-formação no exercício da profissão docente? Ou seja, qual o peso que as experiências docentes significativas têm na formação de professores?




QUELUZ, Ana Gracinda; ALONSO, Myrtes. Trabalho docente: teoria e prática. Editora: Thompson Pioneira, 1999. Assunto: Pedagogia.
Comentário: A variedade de assuntos e temas, ainda que voltados para a formação de professores, enriquece sobremaneira essa obra, que se propõe a trazer uma contribuição real ao trabalho dos formadores bem como a todos aqueles que, trabalhando no ensino, buscam novas idéias e se dispõem a enfrentar novos desafios.




PERISSE, Gabriel. O professor do futuro. Rio de Janeiro: Thex Editora, 2002. Assunto: Pedagogia.
Comentário: “O Professor do Futuro”, apresenta em seu conteúdo um universo consciente da nova e moderna atuação do educador, enfatizando a sua importância e a necessidade de uma nova interação com o aluno. O livro destaca que é preciso buscar alternativas no processo educativo e na troca de informações, mantendo a competência e a meta dos objetivos. Para o autor, Gabriel Perissé, o conhecimento deve estar sempre atualizado e em progressão crescente, preocupando-se com as propostas tecnológicas de ensino, com o objetivo de estreitar o relacionamento inter-pessoal com os alunos.




OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky - aprendizagem e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997. Coleção: Pensamento e ação no magistério. Assunto: Pedagogia.
Comentário: Trata-se da tentativa de reunir, em um modelo explicativo, tanto os mecanismos cerebrais subjacentes ao funcionamento psicológico como o desenvolvimento do indivíduo e da espécie humana, ao longo de um processo sócio-histórico. Enfatiza a importância da cultura e da linguagem na constituição do ser humano, e comenta algumas convergências e divergências entre Vygotsky e Piaget.




VYGOTSKY, Lev S. Pensamento e linguagem. Tradução: Camargo, Jefferson Luiz. Portugal: Martins Fontes, 2005. Coleção: Psicologia e Pedagogia. Assunto: Psicologia/Pedgogia.
Comentário: O presente livro, publicado postumamente, em 1934, condensa uma fase muito importante da obra de Vygotski. Embora seu tema central seja a relação entre pensamento e linguagem, trata-se ao nível mais profundo, da apresentação de uma teoria extremamente original e bem fundamentada do desenvolvimento intelectual. A concepção de Vygotski sobre o desenvolvimento é também uma teoria da educação.